segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Antônio, guardanapos e muita poesia!



Conheci as frases de guardanapo do publicitário Pedro Antônio Gabriel Anhorn pela página no facebook. No ambiente online Gabriel compartilha as frases que rabiscava com caneta hidrográfica em guardanapos nas noites no Café Lamas, um dos mais tradicionais bares do Rio de Janeiro. E garanto que não sou a única, em menos de um ano a fanpage tinha mais de 300 mil seguidores, atualmente possui mais de 800 mil.

E foi o encantamento por esses guardanapos que me levou até o livro "Eu me Chamo Antônio". Na publicação há frases sobre amor, paixão e até sofrimento, em meio as ilustrações o leitor se depara com palavras que se juntam, se embaralham e formam poesias. Uma dica para quem não consegue compreender algumas frases facilmente, no fim do livro há um sumário com todas as palavras às claras.



O que pouca gente sabe é que o autor nasceu na África, e como ele mesmo diz é "suíço por parte de pai e brasileiro por parte de mãe". Aos 12 anos chegou ao Brasil e até os 13 não formulava nenhuma frase correta em português. "Talvez seja por isso que comecei a prestar mais atenção nas palavras, a brincar com elas, a tentar entendê-las", comenta Gabriel.



"Antônio é personagem de um romance que ainda vai ser escrito. Frequentador assíduo dos bares, ele despeja seus comentários sobre a vida, suas alegrias e tristezas, em frases e desenhos rabiscados em guardanapos com grandes doses de irreverência e pitadas de poesia".



Ah, e a Intrínseca acabou de anunciar que em novembro será lançado um novo livro do Pedro Gabriel. Desta vez além das ilustrações do autor, a publicação também receberá a assinatura da designer Laura Escorel, e a capa será esta da foto abaixo! E aí curtiu?