sexta-feira, 21 de março de 2014

Uma série de televisão para chamar de sua!



Seriados nunca atraíram minha atenção, filmes e livros sempre me pareceram mais interessantes. Lembro de trocar de canal inúmeras vezes e acompanhar as legendas da tevê a cabo explicando que a programação era o episódio tal, da temporada tal, da série tal. Mas tudo mudou quando conheci o Dr. Gregory House, o Princeton - Plainsboro Teaching Hospital (PPTH) e todo o universo criado por David Shore.


A primeira vista, o que me atraiu em House foi a independência dos capítulos. Obviamente há uma história entrelaçada entre seus personagens que é desenrolada a cada episódio, mas sempre existe um caso novo para o médico gênio e seu departamento de diagnóstico, que não precisa de embasamento é só assistir e se deliciar.

Irônico, sarcástico e apaixonante, assim é o Dr Gregory House, interpretado magistralmente bem pelo ator Hugh Laurie. "Todo mundo mente!" essa é a verdade universal que rege a vida e o trabalho de Greg, seus diagnósticos são baseados nessa constatação (e vemos que ele sempre está certo). Tudo bem, o acerto pode não ser de primeira, mas o quebra-cabeça quase sempre é solucionado, a exceção fica por conta de um dos membros da sua equipe, o Kutner.




"É muito fácil usar uma máquina de escrever e bolar um personagem com características completamente contraditórias; outra coisa bem diferente é um ator chegar e conseguir realmente vivê-las", comenta o criador e administrador da série, David Shore.


O trabalho de Hugh é tão impressionante que chegamos a fundir ator e personagem em um só, e como é ridículo ver Laurie como o bandido no "101 Dálmatas" ou como um pai de família certinho em "Stuart Litlle". Quando assisto esses filmes sempre espero ele soltar uma piadinha e voltar ao seu estado "House".


Em breve mais notícias sobre o universo de House!

Mais!
Você viu que Hugh vai fazer sua primeira turnê pelo Brasil? Acesse aqui!