quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Espaço da Liberdade - Divagações

Cena do filme "Amor Pleno"


O dia começa e esperamos a noite chegar,

sem perceber se perdemos no tempo e não tem como voltar.

O amanhã é aguardado ansiosamente,

para que mais um dia comece e logo ele se vá sorridente.

Não se vê sorrisos de alegria e não há abraços de amizade,

querem que as coisas mudem, mas não querem o que é de verdade.

O choro no quarto é abafado pelo grito na sala,

muitos vão embora e não tem tempo de fazer a mala.

Coloca-se mentes vazias em lugares estranhos,

muitos só querem saber do seu próprio rebanho.

Não há um único motivo que lhe faça resistir,

quer conhecer o mundo inteiro, mas no primeiro passo já pensa em desistir.

A voz é calada, para não dizer aquilo que se tem vontade,

o sonho mais maluco é o de encontrar a própria felicidade.

Vaga-se pela vida sem saber o que quer,

hoje em dia não se respeita aquele que luta para ficar de pé,

o mundo já morreu e só não acabou porque ainda existe fé.






Por
Gustavo Toledo