quarta-feira, 6 de novembro de 2013

No Escurinho do Cinema - Viva o Cinema Nacional!



Desde sua retomada (1995), o cinema nacional tem ganhado cada vez mais admiradores e por conseqüência espectadores. Isso também aconteceu comigo. Confesso que no passado torcia o nariz para filmes do nosso cinema, mas hoje em dia, preciso deles. 

Tenho meu favoritos em minha coleção. Tropa de Elite e sua seqüência são os melhores do gênero sem duvida alguma. O filme de Bruno Padilha com Wagner Moura é simplesmente perfeito. Roteiro afinado, atuações acima da média e completamente eletrizante. Nessa linha, gosto bastante ainda de 2 Coelhos com Alessandra Negrini - ótima. O filme é todo hollywodiano com uma trilha fantástica. 

Claro que Cidade de Deus (2002), Carandiru (2003) e Bicho de Sete Cabeças (2001) brigam pelo TOP 5 dessa lista. Na linha de comédia romântica não posso deixar de mencionar Divã (leia mais sobre o livro) (2009). Lilia Cabral é uma das nossas melhores atrizes de sua geração. O filme nos faz rir e chorar ao mesmo tempo. Tem cenas que me vem sempre a mente - e só com os melhores acontece isso. 

Gosto do roteiro ágil de Meu Tio Matou um Cara (2004), das palhaçadas de Os Normais - O Filme (2003) e da emoção e delicadeza de O Palhaço (2011). Meu Nome Não é Johnny (2008), assim como O Palhaço só confirmam o talento de Selton Mello. 

Neste dia do Cinema Nacional devemos primeiro rever se estamos dando o devido valor as nossas origens. Nosso cinema já provou que venho para ficar. Não devemos em nada a outros países. Temos muito trabalho pela frente, mas até agora estamos bem acima da média.





No Escurinho do Cinema
Por Diogo Bueno