terça-feira, 26 de novembro de 2013

Espaço da Liberdade - A carta que nunca escrevi

Filme "De Repente é Amor"
E você surgiu em minha vida e fez uma bagunça, uma bagunça boa. Daquelas que todos esperam, aquela que bagunça mas arruma tudo sabe? Um dia após o outro você foi me conquistando mesmo sem querer, ou você queria? O seu abraço é a minha capa de proteção contra o mundo, pois quando você me abraça eu me sinto protegido, exatamente isso, como se eu fosse uma criança se escondendo nos cobertores. Isso soa meio tonto e engraçado mas é que eu me sinto seguro no seu abraço. 

A forma como você me olha quando estou em silêncio, faz com que me coração dispare, com que minhas pernas tremam e minha respiração acelere. Mas quando estamos frente a frente o seu olhar é diferente, ele faz com que eu esqueça tudo a minha volta e só repare em você. E eu ando reparando tanto em você e percebendo o quanto você é linda e o quanto você me faz sentir vivo. Mas a minha vontade é de viver com você do meu lado, segurar na sua mão enquanto andamos na praia. É nós amamos a praia e isso é apenas uma das coisas que temos em comum. Mas até as nossas diferenças são boas, afinal temos que implicarmos com algo, só para fazermos drama ou doce. 

Eu quero deitar no seu colo para você fazer um cafuné, enquanto lê aquele livro que você gosta. Eu quero fazer cócegas até você não aguentar mais de tanto rir e depois dizer o quanto eu gosto da sua risada. Sabe sua risada é tão boa, que toda vez que eu ouvi ela eu me senti um bobo, você não percebeu né? Mas o que eu mais gosto em você é a forma como fala comigo, sua voz ecoa como a mais bela melodia em minha cabeça e a cada palavra que você diz meu corpo enche de alegria. Eu gostaria de poder falar do seu beijo, mas eu ainda não conheço, porém eu imagino como ele deve ser. Mas minha imaginação não permite falar, vamos nos deixar ser surpreendidos né? Enfim, você fez essa bagunça toda e a única coisa que consigo pensar é "vem arrumar essa bagunça comigo?"





Por 
Gustavo Toledo