sexta-feira, 20 de setembro de 2013

No Escurinho do cinema - Kutcher como Jobs



Não sabia muito coisa sobre Steve Jobs até assistir a primeira cinebiografia em sua homenagem. Claro que como todos, sabia de sua grande parcela de culpa no fenômeno que tornou a Apple a empresa mais valiosa do planeta, mas desconhecia por completa sua juventude, acessão e personalidade quase tóxica. Os críticos especializados estão divididos quanto ao filme protagonizado por Ashton Kutcher. O mais vorazes massacraram o longa que teve uma péssima estreia em seu primeiro final de semana. 

Eu gostei muito! Não sei ao certo se o mesmo foi tão fiel a Jobs, mas em termos técnicos gostei bastante. Trilha muito boa, atuações acima da média e um Ashton Kutcher diferente - muito bom - do que estamos acostumados a ver. Filmes baseados em histórias reais são sempre um risco - em diversos sentidos. Uma outra cinebiografia sobre o mestre da Apple deve chegar aos cinemas nos próximos anos - essa aguardada pela crítica especializada. 

Incapaz de conviver socialmente - na maioria das vezes - Jobs é tratado no filme como um nerd noiado que deu certo. Claro que mostrou também o tempo dedicado aos estudos. As amizades certeiras e sua incrível aptidão em convencer as pessoas a comprarem sua ideia. Figura controversa e polêmica, Jobs deixou uma legião de fãs que idolatram suas benfeitorias para a tecnologia.  

Talvez o maior torcer de nariz que o povo esteja dando, seja mesmo o fato de Ashton Kutcher ser o protagonista. Com um currículo com filmes inexpressivos e na maioria das vezes puro besteirol, Kutcher terá de suar muito a camisa se quiser agradar toda Hollywood.




No Escurinho do Cinema
Por Diogo Bueno