segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Espaço da Liberdade - Sonhos e Amores

Cena do filme Charlie St. Cloud

Encontrei uma mulher chorando, o choro dela era desesperador. Eu não sabia o que fazer, mas deitei em seu colo e ela ficou passando a mão em minha cabeça. O choro aos poucos foi cessando e ela conseguiu me contar que o motivo do choro era referente ao abandono e maus tratos dos animais.

Eu não quero falar da tristeza dela, quero apenas falar dela.

Nesse pouco tempo em que vivo, nunca vi tamanha beleza em alguém, o olhar dela era como o mar e me fazia velejar na minha imaginação, me levando aos contos de fadas, lá eu conseguia ver a pureza de sua alma e o quanto isso me deixava feliz. 

Quando jogava seu cabelo para o lado, eram como uma brisa leve em meu rosto, o cheiro que vinha com essa brisa era do mais doce perfume que já senti, tal perfume fazia com que meu corpo flutuasse, de tal forma que as vezes me sentia voando, o sorriso dela era como uma tarde de domingo vendo o pôr do sol. Suas mãos, quando passava em meus cabelos, faziam com que o resto do meu corpo tremesse, com que os pelos do meu corpo se arrepiassem e com que as batidas do meu coração acelerassem. 

Suas palavras jogadas aos ventos soavam como a mais bela melodia, as lágrimas que caiam de seus olhos tocavam meu rosto e eu sentia que o calor de seu olhar era transmitido para suas lágrimas de tal forma que eu me sentia aquecido e protegido.

Quando ela me abraçou foi como se ela me levasse para um campo florido, onde vi a lua mais linda e as estrelas mais luminosas. Esse abraço fez com que meus lábios encontrassem os dela. Nosso beijo foi tão mágico que nossas línguas dançaram um balé dentro de nossas bocas. O gosto de seus lábios me fizeram lembrar de quando eu era uma criança. 

Então uma lágrima rolou em meu rosto e chegou em nossos lábios, fazendo com que o beijo se tornasse tão perfeito que eu não conseguiria descrever o que senti. Apenas posso dizer que a mais pura felicidade se instalou em mim. Eu não sei quem é esta mulher, talvez um dia eu a encontre mais uma vez, mas em meu pensamento ela sempre estará presente.

O sonho nos revela coisas que jamais esperávamos conhecer, talvez um dia nos encontremos nos sonhos, até lá eu vou ser apenas um escritor, um grande abraço e até breve!



Por 
Gustavo Toledo