segunda-feira, 2 de julho de 2012

Comunique-se!


O que é comunicação para você? Em uma época onde tudo é informação e notícia, nos comunicamos em todos os momentos, e esse ato é tão usado que se tornou automatizado, o realizamos sem pensar, e talvez por essa razão não demos o devido valor a ela!

Mas hoje vou falar de outra época que teve a comunicação como sua aliada, e para contextualizar uso a literatura, emprestando o romance de Markus Zusak, chamado A Menina que Roubava Livros. No caso a menina era Liesel, que depois do falecimento do irmão e da inevitável separação da mãe, encontra-se com sua nova família no meio da Alemanha Nazista. E a pequena descobre um verdadeiro fascínio pelas palavras, mesmo sem entendê-las e ainda mais quando as entende.

E aos poucos percebe que as palavras são poderosas, e esse poder tem dois vieses. “Arrancou uma página do livro e rasgou no meio. Depois um capítulo. Em pouco tempo não restava nada senão tiras de palavras, derramadas feito lixo entre suas pernas e em toda a sua volta. As palavras. 

Por que tinham que existir? Sem elas não haveria nada disso. Sem as palavras o Führer não era nada. Não haveria prisioneiros claudicantes, nem necessidade de consolo ou de truques mundanos para fazer com que nos sentíssemos melhor. De que adiantavam as palavras?”. Uma menina que faz amizade com um judeu e descobre sem entender as ideologias impostas pelo Nazismo e seu líder.


E por falar em comunicação, o diferencial desse livro é que ele é contado por uma personagem ilustre, a morte.  E como o livro mesmo adverte: “Quando a morte conta uma história, você deve parar para ler”. Eu no seu lugar pararia!